Dança Telemática: a relação entre corpos remotos (2011-2014)

Projeto aprovado pelo CNPq – Bolsa Produtividade em Pesquisa

Palavras-chave: dança, ciberespaço, mobilidade, virtualidade, conectividade, corpo

Este projeto tem como objeto de investigação a relação entre corpos de diferentes naturezas, localizados em espaços geográficos distintos e que ocorre por meio das possibilidades da Internet.

Novas possibilidades de criar dança começaram a surgir com a chegada da tecnologia digital. Hoje em dia passamos por uma transformação na área das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) caracterizada pela universalização das formas de conectividade (redes de computadores, celulares, TV) e popularização dos dispositivos midiáticos. As “super” redes de computadores, as quais lidam com grande volume de dados e poder de transmissão, iniciativas como por exemplo a Internet 2 e o Projeto Giga, abrem novos cenários para a “ocupação” da dança. Essa “apropriação” das TICs pela dança é o objeto de estudos dessa projeto, que apresenta-se como o aprofundamento de uma experiência iniciada em 2005. Nesse projeto exploramos a convergência entre Arte e Tecnologia através de uma infraestrutura de software, hardware e serviços que conecta em tempo real pessoas e mídias digitais com propósito de colaborar em manifestações artístico e culturais distribuídas.

Partimos das pesquisas artísticas e acadêmicas que vem sendo realizadas há 5 anos no campo da telemática, sendo os 3 últimos anos dedicados ao projeto submetido e contemplado pelo CNPq como produtividade em pesquisa, no qual investigamos as emergências ocorridas em danças realizadas com mediação tecnológica. Partimos da premissa que os elementos dessa configuração artística (dança, música, imagens, interatividade, etc.) produzem situações, ocorrências, acontecimentos específicos que são determinados a cada momento de acordo com a relação entre os sistemas envolvidos e a implicação mútua entre os mesmos.

Através deste conceito de emergência podemos compreender que, em virtude das decisões dos elementos co-dependentes do sistema (dançarinos, músicos, sistemas computacionais, etc.), o que surge a cada momento naquele contexto torna-se a própria poética da obra. Sendo assim, a poética aqui não é algo previamente determinado pelo criador, ao contrário, este tem a responsbilidade apenas por uma organização dinâmica que configura uma obra aberta na qual a fruição, tanto do público, como dos artistas e técnicos envolvidos, será sempre inédita.

Durante a trajetória de 5 anos atuando no campo da telemática, percebemos que outros fatores são também necessários para compreender a poética dessa mediação tencológica. O fato de atuarmos com dançarinos remotos, ou seja, de dançarmos com corpos virtuais necessitamos de outras ferramentas para composição, bem como para a preparação corporal. Novos questionamentos surgem nesse caso e ainda são impulsionados quando complexificamos a relação ao colocar em contato um dançarino com o corpo de um avatar movimentado pelo usuário da Internet. Questionamentos nesse sentido surgiram com a obra “e_Pormundos Afeto”, apresentada a primeira vez em 2009 entre Fortaleza/Brasil e Barcelona/Espanha, com dançarinos nos dois pontos, um robô em Natal/Brasil que movimentava–se de acordo com o movimento da dançarina brasileira, e, por fim e mais instigador, a participação dos usuários da Internet em forma de avatar. Esse trabalho de dança telemática trouxe outras questionamentos que são específicos da natureza do ambiente virtual do ciberespaço e, a partir dessas demandas que o projeto ora proposto está pautado.

Esta pesquisa é fundamentada por estudos da Cultura Digital; da Ciência Cognitiva (Sistemas Dinâmicos Complexos e Teoria da Evolução) e da Teoria Geral dos Sistemas.

Este projeto é uma continuidade e aprofundamento de pesquisas anteriores: A Poética da Dança Digital: uma emergência de sistemas adaptativos (2008/2011) realizados pela bolsa de Produtividade em Pesquisa do CNPq (2008/2011); Projeto ALICE – Apropriação de Linguagem Interativa do Ciberespaço (2006/2007) que recebeu bolsa de apoio técnico e IC da FAPESB e também bolsa IC do CNPq, Poética Tecnológica na Dança: processamento de imagem em tempo real em ambientes virtuais (2004/2006), para a qual contei com bolsa de auxílio à pesquisa da FAPESB e de Iniciação Científica (IC) do CNPq. Vale ressaltar que esses projetos são convergências e aprofundamentos de investigações que realizo desde o início da década de 90, seja no universo acadêmico ou no campo cultural.

Objetivo geral:

O objetivo dessa pesquisa é investigar as questões pertinentes a criação artística e análise crítica das relações entre corpos de diferentes naturezas (corpo humano, sintético – animação de avatar -, robótico), localizados em espaços geográficos distintos e que ocorrem por meio das Tecnologias de Informação e Comunicação (Internet local e móvel). 

Written by

No Comments Yet.

Leave a reply