DRAMATURGIAS DO CORPO TELE-SONORO

CORPO TELESONORO é o tema de pesquisa para criação de obra de dança realizada através das redes avançadas de tele-comunicação, a qual denominamos Dança Telemática. Duas questões se articulam nessa pesquisa:1) re-pensar a relação do corpo com a sonoridade; e 2) a relação entre corpos localizados em espaços geográficos distintos que ocorre através de suas sonoridades prioritariamente, retirando assim a ênfase no visual. Nesse sentido, assumo três camadas que se entrelaçam e que dependem do estado corporal do dançarino, as quais denominei: a) corpo orgânico (os sons do organismo de acordo com o estado corporal), b) corpo acústico (o confronto do corpo com seu meio físico) e c) corpo simbólico (a geração de semânticas obtidas na relação do corpo com sua cultura).

DRAMATURGIAS DO CORPO TELE-SONORO Pesquisa de pós doutoramento sobre a relação do corpo com a sonificação realizado no Sonic Arts Research Center (SARC), Queen’s University Belfast, Irlanda do Norte, Reino Unido. Supervisor SARC/QUB Prof. Pedro Rebelo. Bolsa CAPES.

Três estudos principais foram desenvolvidos e finalizados com as seguintes obras criadas em parceria com compositores do SARC e colaboração da New York University:

* relação corpo-sonoridade = camada orgânica

Networked Performance Sound Me

* relação corpo-sonoridade = camada ambiente

Networked Performance Ellipse

Networked Performance Disturbance

Para a terceira camada, denominada simbólica, criei Sussurros,Paisagem sonora para a dança, a qual foi apresentada em dezembro de 2012 no Festival Internacional de Dança InShadow, Lisboa, Portugal.

Essa pesquisa contou com a colaboração de membros do Grupo de Pesquisa Poéticas Tecnológicas: Hugo Leonardo, Sandra Corradini, Bruno Rodhe, Felipe Andre, Cristiano Figueiró, Messias Bittencourt, Jacson Espirito Santo, e ainda, do Centro de Processamentos de Dados da UFBA, LAVID/UFPB, Dynavideo.

Agradecimento: Luiz Claudio Mendonça, Ítalo Valcy, Claudio Schneider, Sindolfo Miranda, Tom Beyer e Robin Renwick.

Written by

No Comments Yet.

Leave a reply