O Grupo

Linhas de pesquisa

ARTE-TECNOLOGIA-COGNIÇÃO

Coordenação Ivani Santana

<ivanisantana.mapad2@gmail.com>

Essa linha de pesquisa tem como objeto investigar a dança mediada pelas tecnologias digitais, sejam elas composições coreográficas, improvisações ou performativas, para tratar de configurações como sistemas interativos e imersivos, instalações, telemática/Arte em Rede, videodança, caminhadas sonoras em dança, dentre outros. Através da investigação da percepção humana a partir e voltada para a criação artística realizada por mediação tecnológica, temos como objetivo refletir sobre o corpo/sujeito contemporâneo, sua estética e seus processos em Arte. Os conceitos principais do nosso estudo, mas não exclusivos, são: estados corporais, padrões de movimento, percepção, cognição, embodiment, self, (tele)presença, interatividade homem-máquina. Essa pesquisa é fundamentada na Cognição Situada em articulação com os estudos sobre corpo contemporâneo, estética e cultura digital. Dinâmica de trabalho: grupos de estudos, processos de criação e atividades de extensão.


 

CORPO NA RELAÇÃO DANÇA E AUDIOVISUAL

Coordenação Daniela Guimarães

<guimaraesdanidani@gmail.com>

Estudos do corpo pautados na interação da dança com a fotografia, o vídeo e o cinema. Tem como foco de pesquisa destas interações o desenvolvimento de sistemas improvisacionais e jogos cênicos para aplicação em processos de ensino e criações artísticas. Desenvolve no momento dois projetos: finalização do primeiro longa-metragem “vaga-LUMES” filmado no Brasil e em Portugal e Do.C.orpo pesquisa em parceria com o cinematógrafo chileno Llano, pautada na investigação de movimentos corporais e temporalidades criadas a partir do uso de câmeras hi-speed para produção de filmes de dança. Dinâmica de trabalho: grupos de estudos, processos de criação e atividades de extensão.

 


CORPO POTÊNCIA

Coordenação Christina Fornaciari

<christinafornaciari@gmail.com>

A linha de pesquisa está voltada para a análise, investigação e experimentação do corpo como lugar de convergência entre as experiências estética e política, pelo viés da arte performativa, tendo como ponto de partida questões referentes à diversidade cultural, às relações homem-tecnologia, à cultura de massa e aos Direitos Humanos. Nessa perspectiva, busca abraçar a gradativa entrada da tecnologia em trabalhos artísticos de performance produzidos em contextos de “margem” e/ou minorias sociais, e sua influência no que tange à concepção e entendimento de corpo e presença, bem como os aspectos políticos que se esse fato pode configurar no contexto da performance contemporânea. Para auxiliar nesta análise, faz-se uso do conceito/noção de “Corpo Potência”, um entendimento de corpo e presença que possa dar contorno aos elementos tecnológico, político e presenciais com que se aborda a criação artística em performance contemporânea. Dinâmica de trabalho: grupos de estudos, processos de criação e atividades de extensão.


Imagem, Montagem e Memória

Coordenação Joaquim Viana

<joaquimviana@gmail.com>

A linha de pesquisa pretende investigar as singularidades da imagem contemporânea – que nos impele a uma “experiência flutuante” da imagem  – no intuito de problematizar a formação de uma nova topologia do visível. Busca refletir sobre o trabalho dialético das imagens e sua dimensão política, para além do sintagma do visível e da cultura da representação. Pretende compreender os processos de montagem como reparação do vivido e potencialização da imagem. Deseja explorar a memória como escape das imagens sobrecodificadas e suas figuras axiomáticas, no intuito de tornar visível a composição de outras imagens, formadas a partir de singularidades de resistência e de movimentos de potências livres.